Fashion Revolution em Lajeado

Fashion revolution 1Tu já parou pra te perguntar pelas mãos de quem a roupa que tu está vestindo passou? Ou, pelo menos, se ela foi confeccionada em um ateliê legal, que não tem trabalho escravo? É essa pergunta que o movimento Fashion Revolution faz para as pessoas há dois anos.

Para entender melhor, o Fashion Revolution surgiu em 24 de abril de 2014, exatamente um ano após 1.133 pessoas morrerem quando o complexo de fábricas Rana Plaza desabou em Dhaka, Bangladesh. Muitos outros ficaram feridos. Infelizmente este caso não foi isolado, e catástrofes sociais e ambientais continuam acontecendo na indústria da moda, em vários lugares do mundo. Desde então, são realizadas ações ao redor do mundo buscando a conscientização de uma indústria mais justa e humana.

E o mais bacana, Lajeado vai ter sua versão, encabeçada pelo coletivo de moda Modarde. Na terça-feira, 19, vai ser realizado o primeiro Fashion Cine com o tema Re.Mode: moda como resistência. Haverá exibição do documentário True Cost e após bate papo com a produtora de moda Marcela Silva, e a designer Thaisa Ayessa.

Fashion Revolution Modarde

O evento inicia às 19h, no coworking Oficina 670, no Genes Work & Shop e o melhor, tem entrada franca. Na oportunidade, o grupo vai discutir o trabalho escravo, a indústria da moda, marcas e profissionais que produzem com respeito e responsabilidade, valorização do trabalho autoral, entre outros temas.

Outra ação super bacana: durante o evento também haverá à disposição um guarda-roupa compartilhado com peças que poderão ser levadas ou trocadas. “A intenção é mostrar que a roupa precisa circular e ser usada, não jogada fora. A indústria da moda é a segunda que mais polui no mundo”, explica Vera Darde, uma das responsáveis pelo Modarde.

Fashion Revolution 2

Sobre o documentário

The True Cost mostra a verdade por trás da roupa barata, apresentando ateliês em países subdesenvolvidos, onde pessoas trabalham por menos de 1 Dólar por dia e grandes marcas barganham preços cada vez mais baixos.

Através de pessoas reais o documentário mostra como toda a indústria, desde a plantação de algodão até o consumidor, precisa estar engajada na causa para um consumo mais consciente. Quer saber mais? Reveja este post falando sobre o doc.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s