Moda Mundo: 5 resoluções de moda para 2016

Moda MundoChegou 2016, o ranso que muitos tinham com 2015 deve ficar pra trás, mas uma coisa é fato: estamos em um país com crise. Se antes gastávamos como se não houvesse amanhã, hoje o ideal já é pensar onde, como e com o que vamos gastar nosso suado dinheirinho.

E convenhamos, nem sempre é tão necessário ter aquela peça da estação, ou o look que a personagem da novela está usando. Claro que quando amamos algo, podemos comprar (cada um sabe o que faz com seu dinheiro), mas vale refletir bem antes de gastar.

Fiz uma lista com cinco resoluções de ano novo que podem revolucionar tua maneira de ver o que tem guardado em casa e o que irá comprar. Com certeza depois de ler isso, vai pensar duas, três, quatro vezes, antes de ir para o caixa da loja.

Resolução 1Pense no que se encaixa na sua rotina real e não na que deseja

Parece besteira, mas não é. Quantas vezes você já estava na loja e viu uma roupa linda para a noite? E, com certeza, veio a tentação de comprar. Se você tem uma vida noturna agitada, perfeito. Faça o investimento. Mas se seu caso for de depois que escurece ficar em casa assistindo TV, tem por que investir numa roupa que vai ficar guardada no armário esperando para ser usada?

Planeje seu guarda-roupas levando em consideração seu dia a dia. O que faz ou não. Compra as peças pensando nesse equilíbrio. Se 70% do seu tempo for ocupado pelo trabalho e a empresa não oferecer uniforme, logicamente você precisará de mais looks para ocasiões profissionais. O mesmo vale para variações.

Resolução 2Quantos looks posso montar com o que já tenho no armário?

Parece impossível, mas muitas vezes não lembramos das roupas que temos no armário. Isso mesmo. Na rotina acabamos usando sempre as mesmas peças e esquecemos daquela blusa legal que compramos aqui e aquela calça descolada que adquirimos acolá.

E a hora de sair para comprar é um dos melhores momentos para exercitarmos nossa memória do closet. Reveja tudo o que você já tem e na hora da escolha tente lembrar. É ai que está o pulo do gato. Ao pegar uma peça na arara da loja, monte mentalmente pelo menos 3 looks com peças diferentes do seu guarda-roupas.

Por exemplo, se achou uma camiseta legal, pense uma calça, uma bermuda e um casaco com os quais ela combine. Mas nada de básicos (a não ser que seu armário só seja composto por eles). Pense em peças com design, estampas e características diferentes. É um exercício tanto para comprarmos assertivamente, quanto para valorizar o que já temos e criar novas possibilidades de coordenação.

Weight gain woman getting dressed wearing jeansIsso realmente me serve e cai bem?

Compre roupas para o agora. Quando você investe grana em uma peça, é para usar instantaneamente. Portanto, não pense em comprar para quando perder 2kg, para quando estiver com o corpo que sonha ou algo do tipo. Quando você chegar ao seu objetivo, poderá ir lá e comprar uma roupa que se adeque com seu corpo.

É essencial provar a roupa antes de comprar. Ela deve servir perfeitamente (blusas não devem marcar a barriga, pois fica desconfortável, jeans devem “abraçar” os quadris e não ficar apertando eles…) e ter um caimento lindo. Por que ver isso ainda na loja? Uma porque a vendedora pode indicar uma costureira boa, que faça os ajustes necessários. Outra porque o estabelecimento não é obrigado a trocar uma peça a não ser que ela esteja com defeito. Portanto, toda atenção é necessária nesse momento.

Resolução 4O barato pode sair caro

O que isso significa? Que comprar uma peça com um tecido de baixa qualidade, com acabamentos mal feitos, tingimentos de baixa qualidade e aplicações mal colocadas é dinheiro jogado fora, por mais barata que ela seja.

Na hora da compra uma blusa de R$ 30 pode ser muito mais atrativa que uma de R$ 100. Mas se você ver que a qualidade da mais cara é extremamente maior que a da barata, você pode calcular que usará ela por muito mais tempo, sem parecer roupa velha. Mas não se engane! Preço alto não é sinônimo de qualidade. Analise a peça antes de comprar, pesquise sobre o tecido usado é de qualidade (você pode ver a composição dele na etiqueta), se as costuras são bem feitas.

Sempre digo que na hora de comprar roupas devemos pensar como nossos avós e pensar em peças que durarão para a vida toda e não por uma temporada.

Resolução 5Um armário cheio não é sinônimo de ter o que vestir

Por isso é importante seguir as dicas anteriores. A criação de um closet conciso, com peças usáveis e que conversem entre si exige dedicação e atenção. Não compre por impulso, evite as peças de baixa qualidade, não compre sem ter com o que combinar.

Caso não consiga fazer isso sozinho, procure a ajuda de um profissional (estamos ai para isso. Quer a sua consultoria (que pode ser até online)? Me manda um e-mail – dpetry2@gmail.com). O valor investimento em alguém que te dê auxílio será compensado por compras certeiras e peças que te valorizem.

Agora, é só se jogar em 2016!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s