Guide: o hambúrguer do Big Louis

GuideFazer dieta é bom, mas sair dela de vez em quando é muito bom. Dia desses tive uma reunião durante o almoço, e entre uma sugestão e outra de local, comentei que estava a fim de conhecer o Big Louis, hamburgueria gourmet que abriu ano passado aqui em Lajeado (percebam como a pessoa foi comportada, porque fiquei quase meio ano sem ir).

Sempre ouvi todo mundo falar muito bem dos hambúrgueres servidos por eles e decidi matar a vontade. O ambiente é super legal. A ambientação bem feita, com bastante luz natural, mesas grandes para turmas, algumas menores e opções altas (sim, tem para todos os gostos).

Assim que o cliente entra, caso ainda não conheça a casa, a equipe explica o cardápio. Mostram as opções, tiram as dúvidas e até ajudam na escolha. Eu quase optei pelo básico, para começar. Mas o Las Vegas me atraiu demais.

Big LouisEssa opção tem pão artesanal (todos eles são, segundo o cardápio), hambúrguer de 200g, também artesanal, bacon, alface, queijo prato e cheddar. Sim, é uma bomba calórica, mas uma das mais deliciosas que comi nos últimos tempos.

Talvez na escolha tu pensa: mas isso não vai matar a minha fome. Pode ter certeza que vai! Um pouco depois da metade já estava satisfeito. Cheguei ao fim com a sensação de que comi demais, mas de maneira alguma deixaria para trás.

Enfim, vale muito a pena ir ao Big Louis. Os preços são ótimos (entre R$ 12,50 a R$ 32), o serviço muito bom e a comida de qualidade. Com certeza – assim que a dieta permitir – voltarei.

Shop: os acessórios hit do verão 2016

ShopSempre falo por aqui sobre o poder de transformação que os acessórios exercem nos looks. Coloque várias peças básicas e invista num colarzão, ou num brinco “páh”, ou quem sabe um anel poderoso. É uma maneira super bacana de demonstrar estilo.

Nesse verão os acessórios estão cheios de cores e formas criativas. Pensando nisso, peguei algumas peças da minha amiga e designer de acessórios Flora Darde, para mostrar as principais tendências da vez.

Vindo do mar

A inspiração maritma chega aos acessórios através de representações literais. São conchas que viram pingentes, cordas navais que entram em cena, ou pérolas misturadas com materiais rústicos, ou metais com aparência de desgastados.

IMG_0352IMG_0265IMG_0304IMG_0324Perfume boho

Dentes que lembram os de animais, referências ao estilo das ciganas, com muitos “balangandãs”, ares vindos do Marrocos, o destino queridinho da temporada, ou referências a culturas locais são traduzidos em acessórios como colares alongados e brincos grandes.

IMG_0271IMG_0326IMG_0317IMG_0294IMG_0338IMG_0285IMG_0292Essa última, mesmo que básica, é uma das minhas favoritas. Esse pingente imita uma fúrcula, aquele osso de galinha que, ao ser encontrado, deve ser quebrado ao meio por duas pessoas e, a que ficar com o maior, ganha o pedido que fez.

Geometrismo

Círculos, triângulos e quadrados não são só hits na estamparia. Eles também aparecem nos acessórios.

IMG_0340IMG_0276Quer saber mais sobre as peças? Quer uma ou algumas pra ti? É só entrar em contato com a marca aqui pelo Facebook Flora Darde Acessórios. E depois arrasar, não só no verão, mas no ano todo.

Sobrancelhas masculinas, fazer ou não?

GuideConfesso que sempre tive problemas com a minha sobrancelha. Ainda na adolescência ela começou a me incomodar. O que acontece é que tenho a famosa monocelha, além de muitos pelos que crescem irregulares. Com uns 12 anos fiz a besteira de passar uma lâmina no meio delas. Não repitam isso em casa. Sério. Até hoje isso afeta o crescimento na região, e a aparência é horrível.

Durante anos tirava o excesso com pinça, em casa. E sim, essa técnica é super dolorida. Além da dor, outro problema que eu tinha era não conseguir visualizar até onde ficaria bom tirar. Para evitar exageros, só tirava os pelos perdidos no meio.

Sempre tive a curiosidade de fazer o desenho delas com um profissional, mas hesitava, principalmente porque via alguns resultados exagerados, delas delineadas demais. Até que um dia conheci a Claudia Schakofski, vi um trabalho dela e decidi entregar pra ela fazer.

IMG_9800Esse é o antes. Quando cortei os cabelos percebi como estava excessivo e que realmente precisava tirar. Como a Claudia disse, a impressão que dava era de sujeira. Todo mundo fala que a sobrancelha ajuda na nossa credibilidade, portanto, nada mais correto do que deixá-la de acordo com a minha postura.

Primeiro conversei com a Claudia e expliquei que não queria nada muito desenhado. A ideia era tirar os excessos, “clarear” a expressão, mas não parecer que dei CTRL+C + CTRL+V na sobrancelha de outra pessoa. Ela super entendeu e disse que respeitaria o desenho original, apenas tirando os pelos que estavam sobrando.

IMG_9973Esse foi o resultado. Achei o desenho realmente super natural. Essas falhas perto do meio são resultado de quando simplesmente passei a lâmina. Tanto tempo e não voltou ao normal.

Mas vamos ao que interessa e muitos querem saber: a dor. Não vou dizer que é indolor, porque isso não existe. A Claudia faz com cera, o que já dói muito menos que a pinça. Mas é uma incomodaçãozinha. Talvez por eu ser habituado com as tatuagens não tenha sentido tanto, A sessão dura em torno de uns 10 minutos, portanto, não é nada insuportável.

A minha principal dica é procurar um profissional capacitado, que possa prestar um bom serviço e o resultado seja de qualidade. É importante que ele entenda de proporções do rosto, tenha uma técnica boa (porque isso diminui a dor. Tente arrancar a cera aos poucos, com insegurança, pra ver o que é dor), e respeite o seu gosto.

Pra quem for de Lajeado, super indico a Claudia. Vou linkar aqui a página dela no Facebook, para quem quiser mais informações.

Moda Mundo: 5 resoluções de moda para 2016

Moda MundoChegou 2016, o ranso que muitos tinham com 2015 deve ficar pra trás, mas uma coisa é fato: estamos em um país com crise. Se antes gastávamos como se não houvesse amanhã, hoje o ideal já é pensar onde, como e com o que vamos gastar nosso suado dinheirinho.

E convenhamos, nem sempre é tão necessário ter aquela peça da estação, ou o look que a personagem da novela está usando. Claro que quando amamos algo, podemos comprar (cada um sabe o que faz com seu dinheiro), mas vale refletir bem antes de gastar.

Fiz uma lista com cinco resoluções de ano novo que podem revolucionar tua maneira de ver o que tem guardado em casa e o que irá comprar. Com certeza depois de ler isso, vai pensar duas, três, quatro vezes, antes de ir para o caixa da loja.

Resolução 1Pense no que se encaixa na sua rotina real e não na que deseja

Parece besteira, mas não é. Quantas vezes você já estava na loja e viu uma roupa linda para a noite? E, com certeza, veio a tentação de comprar. Se você tem uma vida noturna agitada, perfeito. Faça o investimento. Mas se seu caso for de depois que escurece ficar em casa assistindo TV, tem por que investir numa roupa que vai ficar guardada no armário esperando para ser usada?

Planeje seu guarda-roupas levando em consideração seu dia a dia. O que faz ou não. Compra as peças pensando nesse equilíbrio. Se 70% do seu tempo for ocupado pelo trabalho e a empresa não oferecer uniforme, logicamente você precisará de mais looks para ocasiões profissionais. O mesmo vale para variações.

Resolução 2Quantos looks posso montar com o que já tenho no armário?

Parece impossível, mas muitas vezes não lembramos das roupas que temos no armário. Isso mesmo. Na rotina acabamos usando sempre as mesmas peças e esquecemos daquela blusa legal que compramos aqui e aquela calça descolada que adquirimos acolá.

E a hora de sair para comprar é um dos melhores momentos para exercitarmos nossa memória do closet. Reveja tudo o que você já tem e na hora da escolha tente lembrar. É ai que está o pulo do gato. Ao pegar uma peça na arara da loja, monte mentalmente pelo menos 3 looks com peças diferentes do seu guarda-roupas.

Por exemplo, se achou uma camiseta legal, pense uma calça, uma bermuda e um casaco com os quais ela combine. Mas nada de básicos (a não ser que seu armário só seja composto por eles). Pense em peças com design, estampas e características diferentes. É um exercício tanto para comprarmos assertivamente, quanto para valorizar o que já temos e criar novas possibilidades de coordenação.

Weight gain woman getting dressed wearing jeansIsso realmente me serve e cai bem?

Compre roupas para o agora. Quando você investe grana em uma peça, é para usar instantaneamente. Portanto, não pense em comprar para quando perder 2kg, para quando estiver com o corpo que sonha ou algo do tipo. Quando você chegar ao seu objetivo, poderá ir lá e comprar uma roupa que se adeque com seu corpo.

É essencial provar a roupa antes de comprar. Ela deve servir perfeitamente (blusas não devem marcar a barriga, pois fica desconfortável, jeans devem “abraçar” os quadris e não ficar apertando eles…) e ter um caimento lindo. Por que ver isso ainda na loja? Uma porque a vendedora pode indicar uma costureira boa, que faça os ajustes necessários. Outra porque o estabelecimento não é obrigado a trocar uma peça a não ser que ela esteja com defeito. Portanto, toda atenção é necessária nesse momento.

Resolução 4O barato pode sair caro

O que isso significa? Que comprar uma peça com um tecido de baixa qualidade, com acabamentos mal feitos, tingimentos de baixa qualidade e aplicações mal colocadas é dinheiro jogado fora, por mais barata que ela seja.

Na hora da compra uma blusa de R$ 30 pode ser muito mais atrativa que uma de R$ 100. Mas se você ver que a qualidade da mais cara é extremamente maior que a da barata, você pode calcular que usará ela por muito mais tempo, sem parecer roupa velha. Mas não se engane! Preço alto não é sinônimo de qualidade. Analise a peça antes de comprar, pesquise sobre o tecido usado é de qualidade (você pode ver a composição dele na etiqueta), se as costuras são bem feitas.

Sempre digo que na hora de comprar roupas devemos pensar como nossos avós e pensar em peças que durarão para a vida toda e não por uma temporada.

Resolução 5Um armário cheio não é sinônimo de ter o que vestir

Por isso é importante seguir as dicas anteriores. A criação de um closet conciso, com peças usáveis e que conversem entre si exige dedicação e atenção. Não compre por impulso, evite as peças de baixa qualidade, não compre sem ter com o que combinar.

Caso não consiga fazer isso sozinho, procure a ajuda de um profissional (estamos ai para isso. Quer a sua consultoria (que pode ser até online)? Me manda um e-mail – dpetry2@gmail.com). O valor investimento em alguém que te dê auxílio será compensado por compras certeiras e peças que te valorizem.

Agora, é só se jogar em 2016!