Moda na real: especial plus size – ep. 2

Plus size estampasMuitas vezes quem é plus size morre de medo de usar estampas. Mas é preciso entender que, se bem usadas, elas são um ponto a nosso favor. Quer saber como investir nelas sem precisar temer errar? Olha no segundo episódio do nosso Moda na Real edição plus size!

Folk em acessórios

Estilo Folk 1Segundo o dicionário Michaelis, o termo “folk” vem de povos e tribos. Comumente usado na moda, significa as referências deixadas por diversas culturas, que influenciam de maneira direta o vestuário contemporâneo. Frequentemente o folk volta a ganhar espaço nas araras, levando as chamadas estampas étnicas aos mais variados estilos de peças. E uma maneira muito bacana de usar a tendência, é apostando nos acessórios certos.

Aliás, eles são uma característica muito marcante da moda folk. Tenha como referência as ciganas, que carregavam na hora de montar composições com suas joias. Mas, claro que é necessário dosar ao levar isto para a vida real. É bacana apostar em algumas referências, até mesmo as mais literais, porém, de maneira equilibrada.

Estilo Folk 2Pedi para a minha amiga Flora Darde, proprietária da Flora Darde Acessórios, algumas peças que tenham a ver com a referência folk e possam compor visuais super arrojados.

IMG_7808O azul turquesa é uma cor incrível vinda da tendência folk. Para ficar de maneira mais moderna e menos literal, é misturada com brilhos e pérolas, para criar um visual luxuoso, mas ao mesmo tempo romântico. Atente para o brinco em formato de leque, que veio com força há algumas temporadas e permanece até hoje, em releituras menos óbvias, como esta.

IMG_7809O frio dificulta um pouco o uso de alguns acessórios, como colares e pulseiras. Vale apostar nos anéis, principalmente os maiores, muito étnicos. O metal com banho em ouro envelhecido, trabalhado com desenhos traz a referência das joias orientais, principalmente do Marrocos. Para arrematar, uma pérola, para quebrar o étnico em excesso.

IMG_7811Tem coisa mais étnica do que um mix de pulseiras? Misturar referências de diversos lugares do mundo, como se você fosse uma viajante que acumulou peças dos lugares que viajou, deixa o visual mais criativo e rico. Vale, até mesmo, incluir peças minimalistas, para criar um crash de estilos.

IMG_7812Já falei das ciganas acima. A maior referência do estilo delas, sem sombra de dúvida, são as moedas. No colar elas aparecem misturadas com pedras e outras referências, até mesmo aos colares usados em tribos africanas. De encher os olhos e tirar qualquer look do lugar comum.

E ai, que tal apostar no folk no visual? É aposta certeira para a temporada.

Moda na real: especial plus size – ep. 1

Plus size decote vQuem acompanha a minha página no Facebook já viu o Moda na Real por lá. É uma série de vídeos curtos que estou fazendo, dando dicas de moda, tanto para homens quanto para mulheres. Decidi trazer o conteúdo também para o blog e, por isso, fiz uma semana especial, com vídeos todos os dias, falando sobre moda plus size, afinal, eu faço parte desse grupo.

Pra começar, vamos falar sobre o decote V, um dos melhores para quem está acima do peso e quer disfarçar a barriguinha que tanto incomoda a alguns. Na foto acima, a gata Nadia Aboulhosn mostra uma maneira bem ousada de usar o formato. E esbanja sensualidade, mostrando que peso não limita em nada o estilo. Mas, chega de enrolação e vamos para o vídeo.

Amanhã tem mais!

Outfit: estampa paisley

Desde que comecei a trabalhar em home office, tive medo de passar o dia de pijama, como muita gente dizia que acontecia quando adotou esse estilo de escritório. Então, sempre me policiei pra continuar a rotina de pensar no look do dia anterior antes de dormir. Assim, quando acordo, me animo a me arrumar. Mantenho o hábito como se fosse passar o dia fora de casa trabalhando, claro que com a segurança de que, se errar alguma coisa, o roupeiro está todo à disposição do meu lado.

IMG_2344Confesso que acho segunda-feira um dia meio preguiçoso. Por aqui amanheceu chovendo e foi um desafio sair da cama. Optei por um outfit confortável, mas sem perder o estilo. A calça neste tom de caramelo escuro e corte de alfaiataria eu uso direto. É confortável e dá um resultado visual muito bacana. Os cardigans são meus queridinhos nesta época do ano. No esfria/esquenta/esfria, é prático de ficar pondo e tirando. Mas o destaque mesmo vai para a estampa da camiseta, em estilo lenço paisley.

A estampa paisley é indiana e foi usada pela primeira vez na moda em 1981, na marca italiana Etro. “Gimmo” Etro, proprietário e estilista, viajou à Índia e incluiu a padronagem primeiramente na linha de moda casa da label. Posteriormente, colocou em acessórios masculinos e femininos. Em 1994, quando criaram a primeira coleção prêt-à-porter, foi a vez de ir para as roupas. Então, se tornou sua marca registrada e, volta e meia, se torna hit em diversas coleções ao redor do mundo.

É uma estampa clássica e de fácil coordenação. Muitos lembram dela como a estampa das bandanas, ícones dos anos 90. Mas, com a alta do boho e do étnico, veio com tudo.

IMG_2363 IMG_2376E, para finalizar, os sempre necessários acessórios. Amo esta pulseira, que mistura metal e couro. Acho ela minimalista, mas com um atrativo, que é o mix de materiais. A meia é nova. Estava precisando de alguma que fosse diferente, mas sem estampa, porque tenho muitos tênis com padronagens. Encontrei esta na Renner (em um conjunto de cinco, com outras cores), e achei que o roxo combinou muito com o tom da calça. Que tal?

Créditos | Camiseta e tênis H&M | Cardigan Zara | Calça e meias Renner | Pulseira e anéis Celio

Douglas na cozinha: tortinha para a mamãe

Tortinha de limãoTá definido que sexta-feira vai ser dia de receitas aqui no blog. E ponto final. Isso também é bom pra me manter em movimento e sempre buscando alguma coisa nova para fazer. Hahaha… A receita de hoje é inspirada no dia das mães, que é no domingo. É uma maneira diferente de agradar a mamãe e, pra isso, escolhi algo bem prático de preparar, pra até quem não tiver noção nenhuma de cozinha, conseguir fazer.

Ah, essa receita tem sabor especial para mim, porque aprendi com a minha avó.

Ingredientes

  • Meio pacote de bolacha de Maisena
  • 3/4 de tablete de manteiga em temperatura ambiente
  • 1 lata de leite condensado
  • Suco de 1 limão siciliano

O preparo, como eu já disse, é super fácil. Comece triturando a bolacha no liquidificador ou com um pilão. A ideia é que ela vire uma espécie de farinha. Depois, comece a misturar a manteiga. Vá colocando até ela virar uma massa consistente (escrevi 3/4 porque é o que eu usei, mas varia dependendo até mesmo da temperatura. O negócio é “dar liga”). Feito isso, pegue uma forma de fundo falso e forre ela com a massa. Antes de levar ao forno em temperatura média (180ºC), fure ela com um garfo. Deixe no forno por uns 25 minutos, ou até ela ficar douradinha. Retire e reserve.

Misture o suco de limão com o leite condensado. A acidez vai encontrar com o doce e, automaticamente, vai ficar “durinho”. Eu optei pelo limão siciliano porque acho ele mais suave, mas se quiser usar outro tipo, não tem problema, é só dosar de acordo com o gosto mais ou menos ácido. Coloque o recheio dentro da massa e leve para a geladeira por pelo menos três horas, para adquirir consistência. Por fim, antes de servir, raspe casca de limão por cima, para enfeitar.

E, voilà, é só servir pra mamãe e toda família ficar feliz. Ah, essa receita rende uma torta pequena. Se a forma for maior, aumente a quantia de ingredientes. Outra ideia bacana é fazer em formas bem pequenas, individuais. Se bobear, pode até vender.

Partiu praça? Evento incentiva arte ao ar livre

Arte na praça 1Sou daquela opinião de que se queremos algo diferente, não basta apenas reclamarmos, temos que fazer algo para mudar a situação. E é muito bacana ver que, em uma cidade como Lajeado, onde poucas iniciativas em termo de entretenimento são propostas, uma atividade como o Arte na Praça ganhe reconhecimento e seja repetido por várias edições.

Para quem não sabe do que se trata, é um evento que reúne artistas locais para mostrar seu trabalho na Praça do Papai Noel (na rua Maria Tereza Malmann, Bairro Americano), aqui em Lajeado. O evento começou discreto, mas foi crescendo em público, tamanho e reconhecimento. Uma nova edição ocorrerá neste domingo, junto com o dia das mães e é uma proposta muito mais bacana pra fazer com a “velha”, do que dar uma volta em um shopping – até porque ele não vai sair de lá.

Arte na praça 2E o que vai ter pra fazer? Além de ver o trabalho de vários artesãos, provar as delícias da querida Petra Krüger, vai ter aula de ioga com a minha amiga Carol Leipnitz, reiki e atrações artísticas. Olha a programação completa:

9h – Yoga na Praça com Carolina Alberton Leipnitz (Traga seu tapetinho ou manta)
Caricaturas com Airton Senna durante o dia
Descarte elétricos com MoraeseMaia Coleta (Todo material elétrico e eletrônico que você quer descartar)
10h – Reiki com Adilene Loeffler
15h – Malabares com Dinho – Daijanelz Sanchez
16h – Taís Maia e grupo Artte Escola de Dança

O Arte na Praça segue até 17h, não cobra ingresso e reúne um monte de gente bacana. Não deixe seu domingo ser uma chatice, vá pra praça! As fotos são da edição anterior e roubei do Facebook da Laura Peixoto, uma das organizadoras.

Dicas para mudar o décor sem colocar a casa a baixo

Não sei vocês, mas as vezes eu tenho aquela vontade louca de mudar um pouco a decoração, que seja do meu quarto. Mas muitas vezes ao falar isso, as pessoas já pensam em pintar, colocar papel ou tecido, ou até mesmo derrubar paredes, trocar móveis, e cia bela. Porém, não é preciso fazer uma função muito trabalhosa para marcar um novo décor.

Eu gosto de fazer mudanças mais radicais de vez em quando. Mais ou menos a cada três ou quatro anos enjoo das cores e pinto as paredes do meu quarto, compro uma roupa de cama nova, procuro novos quadros para pendurar. Porém, cá entre nós, isso custa muito caro. Em cada entrada de estação gosto de mudar um pouco a cara do meu ambiente, principalmente porque trabalho em casa, passo o dia olhando para ele e enjoo rápido. Por isso, vivo em busca de referências.

No caminho mais prático pra minha casa, passo por algumas lojas de decoração que me servem como referência. Uma delas é a Vera Meyer, que tem muitos objetos antigos e, mesmo sendo proposta para vender seus produtos, a vitrine dela está sempre cheia de boas ideias para usarmos em casa. Passei por lá esses dias e fotografei quatro, que achei muito bacanas.

IMG_7388O que me chamou a atenção mesmo e fez parar, confesso que foi esse “D” enorme. O uso de letras e palavras está super em alta na decoração. É uma maneira muito bacana de refletirmos nossa personalidade no ambiente. Outra maneira bacana de fazermos isso é com as lousas, sejam grandes, pintadas ou penduradas na parede, ou pequenas, como a da foto. Serve pra deixar uma frase fofa, uma ideia ou marcar algum lembrete imprescindível. Outro elemento mega bacana é o porta retrato em formato de passarinho. Esses objetos são bacanas para, além de expormos as lembranças, fazermos isso de maneira diferente e criativa.

IMG_7390Essa é uma ideia bacana de horta vertical. Que tal pegar temperos, plantar em vasinhos e colocar em uma prateleira? Se ela for estilosa como essa, pode ficar dentro da própria cozinha. Outra ideia que eu adoro é o uso de gaiolas. Elas sempre dão um visual bacana, mesmo não tendo muito uso. E, por fim, sou fã assumido dessas lâmpadas estilo pisca, mas estilizadas. À noite elas dão um efeito bacanérrimo pro ambiente, deixando ele mais aconchegante.

IMG_7393Sabe aqueles caixotes antigos de refrigerante? Que tal usar ele num décor, para guardar bibelôs e objetos pequenos? É muito bacana. O mesmo serve para caixas de feira e palets que, com criatividade, podem virar móveis criativos. O resultado do que podemos fazer com materiais tão simples é sempre surpreendente.

IMG_7395Por fim, quero falar das bandejas. Elas não ficam mais escondidas na cozinha e só são usadas quando vamos servir alguma coisa, geralmente quando temos visitas. Agora elas fazem parte da decoração e ajudam a deixar a casa mais estilosa. Que tal colocar taças e garrafas, ou então um arranjo de flores e, até mesmo, seu material de escritório, se tiver um home office? Outro elemento que está super em alta é a cristaleira. Agora, além de guardar as louças, ela também deixa o ambiente mais estilizado.