Coluna Moda Mundo – 20/09

Urban outfitters

#BolaForaI

O moletom ensanguentado

A marca Urban Outfitters, popular entre os jovens americanos descolados e uma das responsáveis pela popularização do estilo hipster, se envolveu em uma polêmica essa semana. Ao colocar a venda um moletom da Kent State University, uma peça vintage, foram fortemente criticados pelos internautas que viram a peça em seu site.

Nos anos 70, estudantes da Kent State University resolveram protestar contra a Guerra do Vietnã. A manifestação foi reprimida violentamente pela Guarda Nacional americana num massacre que deixou quatro mortos e nove feridos. Choveram críticas quando se viu que a peça vinha estampada com aparentes manchas de sangue.

Não demorou para a empresa tirar o produto do ar e divulgar um comunicado se desculpando. “A Urban Outfitters pede sinceras desculpas por qualquer ofensa que o nosso moletom vintage da Kent State possa ter causado. Nunca foi nossa intenção aludir aos trágicos acontecimentos que ocorreram na universidade, em 1970, e estamos extremamente tristes que este item foi interpretado como tal.”

Fato semelhante ocorreu há poucas semanas quando a Zara colocou a venda uma blusa infantil listrada com uma Estrela de David aplicada no peito. Segundo a marca, a inspiração vinha do mundo cowntry, mas a peça remetia muito aos uniformes usados nos campos de concentração nazista. Logo elas sumiram das araras da rede.

#BolaForaII

Vogue erotiza crianças

Em tempos de discussão constante sobre pedofilia, uma revista do porte da Vogue deveria dar bons exemplos. No entanto, no ensaio “Sombra e água fresca”, veiculado na edição de setembro da Vogue Kids, dedicada à moda infantil, mostrou-se o contrário. Meninas fazendo biquinho para a câmera, tirando a blusa de costas e deitadas de pernas abertas. Nada da imagem infantilizada que os leitores estão acostumados.

A polêmica se formou nas redes sociais e diversos especialistas sobre infância se pronunciaram. No entanto, vale lembrar que o mundo da moda explora há tempos crianças dando a elas imagens de adultas. Muitas modelos que participam de semanas de moda e editoriais de moda tem menos de 18 anos (muitas carreiras iniciam aos 13 anos), e isso não é cobrado. Para haver a cobrança de uma publicação, deveria haver de todas.

No sábado, a revista divulgou um esclarecimento afirmando que jamais pretendeu expor as modelos infantis a nenhuma situação inadequada. “Seguimos princípios jornalísticos rígidos, dentre os quais o respeito incondicional aos direitos da criança e do adolescente.” Segundo a nota, como o título da matéria esclarece, retrataram as modelos infantis em um clima descontraído, de férias na beira do rio. Pode até não ter havido a intenção, mas o clima sensual estava lá.

Tie gap

#Corpo

Tie gap: que modismo absurdo

A nova mania em termos de magreza é o tie gap. Explico: é o espaço que fica entre as pernas quando elas estão magras demais. Uma espécie de vão. Há tempos não via um modismo tão absurdo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s